14 de abril de 2008

Amor-perfeito sortido

Uma amiga minha, a que chamei ficcionalmente Margarida, me escreveu e anexou uma foto em que aparecia num vestido sem mangas, de simples corte, com a estampa de amores-perfeitos de variadas cores. Perguntava-me o que eu achava de seu modelito. Sua imagem ali, fria de tela, tocável, porém nada sensitível (essa palavra existe, ou isso é efeito de madrugada solitária e reflexiva???) , me fez lembrar o passado e acenar para ele que se impunha triunfante. (O passado muitas vezes triunfa sobre nossas cabeças). Eis que me pus a recordar e assim, bem assim, respondi à minha boa amiga:
Pois eu me peguei no sábado, vendo sementes num supermercado e lá havia um pacote, um somente, de amor-perfeito-sortido. Fiquei ali, parada, lembrando de nós duas comprando sementes no mercado público. Pensei também nessa metáfora - que feliz seriam todas as pessoas se além de um amor perfeito, ele fosse sortido assim: um dia, a radiância, (hoje dei para inventar palavras?) no outro a exuberância, no seguinte a firmeza que queremos do outro, numa manhã, o azedume engraçado, na tarde azul, um tom de outono no olhar, na outra noite, um beijo poderia ser o bálsamo para um dia de cansaços e solidões, num domingo um despertar mau humorado poderia ser resolvido com um café na cama e a flor do jardim faria as vezes do belo ramalhete sonhado, talvez, por anos a fio. E que, assim livremente, floralmente, todos os seres se completassem, que o amor não fosse um problema e sim, um acalento. Que os viventes se amassem mais e percebessem a importância de sentir. Em silêncio, talvez, com gritos de ânimo , se fosse o caso, mas que todos e todas descobrissem que podemos nos vestir de amores-perfeitos sortidos como teu belo vestido e desse jeito até um tanto piegas poderiam ser também os nossos corações. É à mulher e sua sensibilidade que cabe o dever de desarmar o mundo. Estás linda vestida de primavera em pleno outono, Margarida!
Estou esperando a resposta. Sei que virá mas também que pode demorar, pois a vida corrida não nos permite tanto para responder a tudo. Quando minha amiga vier novamente através da tela e deixar as palavras que sentiu no viés das minhas, vou me sentir mais completa porque as palavras, assim como as cartas - já dizia Fernando Pessoa - precisam de respostas. Enquanto isso não acontece, abro a cortina da janela do meu quarto. Tudo é silêncio nessa noite calma em que o sono fugiu. Todavia penso que amanhã haverá de ter sol e eu posso voltar ao supermercado e comprar as sementes que haverão de florescer na primavera para eu poder mostrar aos meus amores a perfeição que a natureza nos dá, mesmo que, muitas vezes, não paremos para admirar.

10 comentários:

Jéssica disse...

Que lindo texto Rosi *.* Como escreves bem flor, consegues passar suas idéias bem claras através de palavras. Parabéns pelo texto viu, lindo mesmo. E parabéns pelo seu novo bloog :D beeijos ♥

Bruka disse...

E SE VISITO né Roselii. Nossa, vou virar leitora, sou sua fã e amei a idéia do blog. Só nçao vou ler o post agora pois gosto de prestar atenção e estou fazendo 2 trabalhos ao mesmo tempo. hehe Até logo mais, saudades mil de aprender contigo.

Tati Louca e linda disse...

Rose, eu estou de aniversário e agora recebi o que considero um presente seu para mim. Não tem jeito. Muito lindo. No bolo que fiz para mim eu lhe homenageei com a alcunha com que me chamavas e chamas: "Tati Louca e Linda" Só gente como vc para me ler assim. Gostei do texto, principalmente da parte "É à mulher e a sua sensibilidade que cabe o dever de desarmar o mundo"

Rosana disse...

Oi mana amada... adorei o texto e mais... nos vi perfeitamente nele, vi especialmente vc. Só queria dizer q td pode ser dito se for com carinho, inclusive "nãos". Você me conhece e sabe q é difícil tbém pra mim mas fiquei pensando q as vezes podemos dizer "nãos" para proteger as passoas... nem sempre um "não" é uma ofensa, nem sempre vai magoar o outro se for dito com carinho, se a pessoa entender o pq desse "não"... e acima de td... temos q pensar em primeiro lugar na gente, isso não é ser egoísta, como td na vida, td deve ser equilibrado... pensar nos outros mas não SÓ nos outros mas na gente mesmo tbém, em primeiro lugar... pensa nisso amada minha. TE AMO! Estarei sempre com vc. Muitos beijos. Sua mais amiga q irmã, Rosana.

Katia Gaia disse...

Da tua capacidade eu já conhecia, mas voce me surpreende sempre mais. Crônica linda, simples, clara com diretividade. Parabéns grande mulher

Edy disse...

Minha amiga, você como sempre me causando admiração. Parabéns, esse seu dom é admirável. Amei temos que fazer o impossível, nos virar nos trinta literalmente e ainda será pouco. Um grande abraço.

juliana disse...

Roseli sempre com esse seu jeito romântico causando admirações a todos.
Te adoro muuito Rose!

Arima disse...

Muito bom seu blog, e principalmente os textos aqui postados né, que eu ADOOROO! hehehe

Beijao Professora. até sexta!

chico disse...

Para mim as amizades não morrem nem são esquecidas; são iguais flores sazonais: se guardam em sementes... Por isso, quando me falam em retomar uma amizade eu custo a compreender porque, na minha mente, o pensamento é um -oh! Essa germinou! E uma primavera é sempre tão urgente que não há tempo para se ficar esperando com diferenças de pontos de vista, há que se responder de pronto:estou aqui!

Giselle disse...

Vizinha.. Já falei que amo suas palavras, gosto muito de ler. E admiro quem sabe escrever como você! Parabéns pelo seu Blog, cada vez mais lindo! Beijos ♥